Giovanna

"Sou professora e tenho que fazer as vezes de psicóloga, mãe e educadora"
47 anos
Rua XV de Novembro, São Paulo, SP

Postado dia 02 de junho de 2015
Comente (0)

Kátia

"No avião quem eu encontro? Roberto Leal! Ele me deu autógrafo e me chamou de 'Doutora Kátia'"
52 anos
Liberdade, São Paulo, SP

Postado dia 23 de janeiro de 2015
Comente (0)

Vitória

"Foi muito interessante a minha vida. Foi e ainda é!"
67 anos
Estação da Luz, São Paulo, SP

De vez em quando, ficamos um bom tempo esperando para que alguém sente e converse com a gente. Essa espera é sempre imprevísivel. Já aconteceu de nos abordarem enquanto ainda montávamos o equipamento, mas também já ficamos entediados por quase uma hora até que alguém aparecesse.

Estávamos num desses períodos de seca quando Vitória chegou e sentou-se no banquinho do entrevistado. Só que ela não percebeu que estávamos ali. Ela achou que era apenas um banquinho público em que poderia relaxar por alguns minutos.

Explicamos que ela poderia sim relaxar um pouco, mas o pagamento seria conversar conosco.

Daniel

Postado dia 12 de janeiro de 2015
Comente (0)